Efeitos Econômicos e Comerciais de Mudanças Tarifárias e Mobilidade de Fatores: Análise das Macrorregiões Brasileiras

Autores

  • Angélica Pott de Medeiros Doutora em Administração (UFSC), Professora Adjunta da Universidade Federal de Santa Maria, Centro de Ciências Sociais e Humanas (CCSH)
  • Daniel Arruda Coronel Doutor em Economia Aplicada (UFV), Professor Adjunto da Universidade Federal de Santa Maria
  • Reisoli Bender Filho Doutor em Economia Aplicada (UFV), Professor Adjunto da Universidade Federal de Santa Maria
  • Angel Manuel Benitez Rodriguez Mestre em Economia Aplicada (UFV), Universidade Federal de Viçosa, Minas Gerais – Brasil

Palavras-chave:

Macrorregiões brasileiras; Mobilidade dos Fatores; Modelo de Equilíbrio Geral; PAEG.

Resumo

O estudo avaliou os impactos econômicos e comerciais de reduções tarifárias e variações na mobilidade dos fatores produtivos a partir da liberalização comercial unilateral brasileira, considerando os efeitos nas macrorregiões brasileiras e nos principais parceiros comerciais, a partir de três cenários alternativos. Neste sentido, utilizou-se o Modelo de Equilíbrio Geral, associado ao PAEG. Os resultados indicaram ganhos de bem-estar e de produto agregado para o Brasil associados com a ampliação das exportações na maioria dos setores com a mobilidade dos fatores produtivos. De outro lado, com a mobilidade perfeita dos fatores, apenas setores como vestuário e calçados apresentaram redução nas exportações. Além disso, as macrorregiões aumentaram especialização em setores competitivos, com os recursos como capital e mão de obra, sendo redirecionados à macrorregião Sul, que absorveu a maior parte destes ganhos.

 

Referências

AZEVEDO, A. Mercosul: O Impacto da Liberalização Preferencial e as Perspectivas para a União Aduaneira. Pesquisa e Planejamento Econômico, Rio de Janeiro, v.30, n.1, p. 167-196. 2008.

BRASIL. Secretaria de Assuntos Estratégicos. Abertura comercial para o desenvolvimento econômico. Relatório de conjuntura nº 3, 2018.

BRASIL. Ministério da Economia Indústria, Comércio Exterior e Serviços. Camex zera Imposto de Importação para 153 máquinas e equipamentos industriais sem produção no Brasil. 2019. Disponível em:< http://www.mdic.gov.br/index.php/ultimas-noticias/2809-camex-zera-imposto-de-importacao- para-153-maquinas-e-equipamentos-industriais-sem-producao-no-brasil>. Acesso em: 14 mar. 2020.

CANUTO, O.; FLEISCHHAKER, C.; SCHELLEKENS, P. O curioso caso da falta de abertura do Brasil ao comércio. Revista Brasileira de Comércio Exterior, n. 122, p. 20-25, 2015.

CASTRO, C. N. A agropecuária na região norte: oportunidades e limitações ao desenvolvimento. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Rio de Janeiro, 2013. Texto para discussão n. 1836.

CAVALCANTE, J.; MERCENIER, J. Uma avaliação dos ganhos dinâmicos do Mercosul usando equilíbrio geral. Pesquisa e Planejamento Econômico, Rio de Janeiro, v. 29, n. 1, p. 153-184, 1999.

CECHIN, A.; DE AZEVEDO, A. F. Z.; MASSUQUETTI, A. OS EFEITOS DA INTEGRAÇÃO REGIONAL BRASILEIRA COM IMPORTANTES PARCEIROS COMERCIAIS SOB A ÓTICA DO MODELO DE EQUILÍBRIO GERAL COMPUTÁVEL. In: Encontro Nacional da Associação Brasileira de Estudos Regionais e Urbanos, 15., 2017, São Paulo. Anais... São Paulo: Enaber, 2017.

DUTT, A. K. A Kaldorian model of growth and development revisited: a comment on Thirlwall.

Oxford Economic Papers, v. 44, n. 1, p. 156-168, 1992.

FERREIRA, S. G.; VELOSO, F. A. Intergenerational mobility of wages in Brazil. Brazilian Review of Econometrics, v. 26, n. 2, p. 181-211, 2006.

FIGUEIREDO, E. A. de. O impacto da mobilidade de renda sobre o bem-estar econômico no Brasil.

Economia Aplicada, v. 13, n. 3, p. 475-486, 2009.

GURGEL, Â. C.; BIALOSKORSKI NETO, S.; BRAGA, M. B.; BALLIEIRO, C. Impactos dos acordos comerciais sobre as exportações de soja, café, aves e suínos das cooperativas agropecuárias brasileiras. Revista de Economia e Sociologia Rural, v. 47, n. 4, p. 971-993, 2009.

GURGEL, Â. C.; BITENCOURT, M. B.; TEIXEIRA, E. C. Impactos dos acordos de liberalização comercial Alca e Mercoeuro sobre os países membros. Revista Brasileira de Economia, v. 56, n. 2, p. 335-369, 2002.

GURGEL, A. C; PEREIRA, M. W. G.; TEIXEIRA, E. C. Programa de Equilíbrio Geral da Economia Brasileira – PAEG. Technical Paper No. 1. Versão dezembro 2017.

HADDAD, E. A.; BARUFI, A. M. B. From Rivers to Roads: Spatial Mismatch and Inequality of Opportunity in Urban Labor Markets of a Megacity. In: Encontro Nacional de Economia, 44., 2016, Foz do Iguaçu. Anais... Foz do Iguaçu: Anpec, 2016.

HERTEL, T. W. Global Trade analisys: modeling and applications. New Yourk:Cambridge University Press, 1997.

HIDALGO, Á. B.; SALES, M. de F. Abertura comercial e desigualdade de rendimentos: análise para as regiões brasileiras. Revista de Economia Contemporânea. Rio de Janeiro, v. 18, n. 3, p. 409-434, 2014.

LISBOA, M.; SHEINKMAN, J. A. Por que tão lento assim? A produtividade e as dores do crescimento. Folha de São Paulo. Caderno Ilustríssima, dezembro de 2016.

MARQUES, A. M.; GRÜDTNER, V. Crescimento das Cidades na Região Sul do Brasil: Análise a partir da Lei de Gibrat, 2000-2010. In: Encontro Nacional de Economia, 45., 2017, Natal. Anais... Natal: Anpec, 2017.

MEDEIROS, A. P.; CORONEL, D. A.; BENDER FILHO, R. ANÁLISE DOS IMPACTOS ECONÔMICOS NAS MACRORREGIÕES BRASILEIRAS DOS ACORDOS DE LIBERALIZAÇÃO CO-MERCIAL ENTRE BRASIL E CHINA. Revista de Desenvolvimento Econômico, v. 1, n. 39, 2018.

MEGIATO, E. I.; MASSUQUETTI, A.; DE AZEVEDO, A. F. Z. Impacts of integration of Brazil with the European Union through a general equilibrium model. EconomiA, v. 17, n. 1, p. 126-140, 2016. MIRANDA, P. Política tarifária de importações do Brasil em debate. Radar, n. 56, 2018. MONTEAGUDO, J.; WATANUKI, M. Regional trade agreements for MERCOSUR: a comparison between the FTAA and the FTA with the European Union. Économie internationale, n. 2, p. 53-76, 2003.

MUNDELL, R. A. A Theory of Optimum Currency Areas. The American Economic Review, v. 51, n. 4, p. 657-665, set. 1961.

PHILIPPIDIS, G.; SANJUÁN, A. I. An analysis of MERCOSUR's regional trading arrangements. World Economy, v. 30, n. 3, p. 504-531, 2007.

PINTO, T. P.; TEIXEIRA, E. C.; GURGEL, A. Mobilidade dos fatores primários e seus efeitos sobre o crescimento econômico e o bem-estar gerados pelo crédito rural nas regiões brasileiras. In: Encontro da Associação Nacional dos Centros de Pós-graduação em Economia ANPEC, 44, 2016, Foz do Iguaçu, PR. Anais (on-line). Foz do Iguaçu: ANPEC, 2016.

RUTHERFORD, T. F. Applied general equilibrium modeling with MPSGE as a GAMS subsystem: an overview of the modeling framework and syntax. Computational Economics, v. 14, 1999.

RUTHERFORD, T. F. GTAPin GAMS: The dataset and statistic model. Prepared for the Workshop: “Alplied General Equilibrium Modeling for Trade Policy Analisys in Russia and the CIS”. The World Bank Resident Mission, Moscow. Dec. 2005.

RUTHERFORD, T. F.; PALTSEV, S. V. GTAPinGAMS and GTAP-EG: Global database for econmic research and illustrative models. Boulder: Departamento f Economics University of Colorado, 2000.

SANGUINET, E. R.; SIQUEIRA, L. V.; CORONEL, D. A.; SCHULTZ, G. Práticas Intervencionistas e Seus Efeitos sobre o Comércio Internacional de Soja: uma análise a partir de um Modelo de Equilíbrio Geral Computável e da Teoria dos Jogos. Revista de Economia e Sociologia Rural, v. 55, n. 4, p. 641-660, 2017.

SILVA, B. A. O redirecionamento intersetorial do investimento direto estrangeiro na indústria brasileira: impactos sobre a economia nacional. 2013. Tese (Doutorado em Economia Aplicada) – Programa de Pós-graduação em Economia Aplicada, Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2013.

SOUZA, N. de J. Economia Regional: Conceitos e Fundamentos Teóricos. Perspectiva Econômica. XVI, v.11, n. 32, 1981, p. 67-102.

TEIXEIRA, E. C.; GURGEL, A. C.; PARRÉ, J. L.; PEREIRA, M. W. G.; BRAGA, M. J.; LÍRIO, V. S. Projeto de Análise de Equilíbrio Geral da Economia Brasileira (PAEGBrasil). Relatório Técnico Final de Pesquisa CNPq. 2008. 63p.

Downloads

Publicado

27-05-2022

Como Citar

Medeiros, A. P. de ., Coronel , D. A. ., Filho, R. B. ., & Rodriguez , A. M. B. . (2022). Efeitos Econômicos e Comerciais de Mudanças Tarifárias e Mobilidade de Fatores: Análise das Macrorregiões Brasileiras. RPER, (61), 169–186. Obtido de http://review-rper.com/index.php/rper/article/view/538